top of page
Abstract

3 apostas da Mayo Clinic para o uso da inteligência artificial na medicina


A conexão entre instituições de saúde e healthtechs é um caminho promissor para expandir o uso da inteligência artificial na medicina. Um dos melhores exemplos, nesse sentido, vem da Mayo Clinic, que tem investido em startups e parcerias para avançar no desenvolvimento de inovações baseadas em IA.


Com mais de 150 anos de história, a Mayo Clinic é reconhecida pela excelência no atendimento ao paciente, mas também se destaca pelas pesquisas que desenvolve e pelos seus projetos educacionais. A instituição possui três grandes campus de saúde, instalados nos Estados Unidos e localizados em Minnesota, Arizona e Flórida (que tem se projetado como um ecossistema global de healthtechs e é uma das regiões em que a Connext Health tem atuado, com advisors e um hub digital).


A inovação é uma das vocações da Mayo Clinic, que tem explorado as aplicações da inteligência artificial na medicina. A instituição possui um Departamento de Inteligência Artificial e Informática, localizado em Minnesota. Mas o desenvolvimento de conhecimento e de soluções não está restrito à unidade, e alcança toda a estrutura da organização.


Além do desenvolvimento interno de pesquisas, a Mayo Clinic tem buscado a colaboração e as parcerias para impulsionar os avanços tecnológicos. No caso das soluções baseadas em IA, a instituição tem feito investimentos consistentes em três áreas que foram mapeadas pela CB Insights: medicina de precisão; triagem, diagnóstico e monitoramento de pacientes; e educação.


1. Medicina de precisão


A inteligência artificial é uma das tecnologias emergentes que pode contribuir com uma das áreas médicas que está em expansão: a medicina de precisão. Essa é uma área que tem foco no perfil genético de cada paciente para prevenir e tratar doenças. Ou seja, existe a necessidade de combinar um amplo conjunto de dados para chegar à melhor proposta para o indivíduo.


Os algoritmos de aprendizado de máquina para analisar grandes conjuntos de dados genômicos e clínicos de pacientes, permitindo a identificação de mutações específicas e outras características moleculares que podem levar a um diagnóstico mais preciso e um tratamento mais personalizado.


Para avançar nessa frente, a Mayo Clinic firmou parceria com a healthtech Cofactor Genomics. O objetivo é melhorar o diagnóstico preditivo em oncologia. A Cofactor Genomics desenvolve ferramentas que usam biomarcadores multidimensionais, combinando RNA e máquina aprendizado, para prever a resposta de cada paciente à imunoterapia.


Outra startup, nessa área, é a K Health, uma plataforma de cuidados primários que usa um chatbot com suporte de IA para predizer diagnósticos com base em dados. A Mayo Clinic fez parceria com a startup com o objetivo de reduzir o tempo entre o diagnóstico e o tratamento para pacientes com hipertensão. Por meio da parceria, a Mayo Clinic está disponibilizando dados não identificados de pacientes para a K Health, que lançou um modelo preditivo para gerar recomendações de tratamento da hipertensão para médicos assistenciais.


2. Triagem, diagnóstico e monitoramento


Essa é uma das frentes com mais healthtechs parcerias. A área é importante para garantir o melhor atendimento aos pacientes, desde a triagem até o monitoramento. A partir dessa observação é possível captar mudanças no prognóstico da doença ou a necessidade de mudar o tratamento.


Uma das parcerias firmadas foi com a Diagnostic Robotics e o foco da Mayo Clinic é automatizar seu sistema de triagem de pacientes, melhorando a eficiência e a tomada de decisões nessa etapa do atendimento.


A Eko é outra startup parceria e desenvolveu um algoritmo baseado em aprendizado de máquina para ajudar médicos a detectarem doenças cardíacas em estágio inicial. O relatório da CB Insights apresenta ainda a parceria com a Ultromics, que aplica IA à ecocardiografia para apoiar a detecção precoce e o diagnóstico de doença cardíaca.


3. Educação


Na parte de educação e treinamento, a Mayo Clinic tem buscado a inteligência artificial como recurso para apoio o desenvolvimento dos cirurgiões.


A instituição firmou parceria com a startup Theator para aprimorar o treinamento cirúrgico avançado e os projetos de educação. A plataforma é usada para estabelecer novos padrões de tratamento e melhores práticas cirúrgicas.


O sistema aplica a inteligência artificial e visão computacional para analisar procedimentos cirúrgicos, incluindo etapas cirúrgicas, eventos intraoperatórios e marcos de segurança.

Essas três grandes áreas, priorizadas pela Mayo Clinic, são capazes de gerar diversificadas soluções para a área da saúde. Por isso, os investimentos e parcerias que impulsionam a inteligência artificial na medicina são crescentes.


Quer saber mais sobre inovações e inteligência artificial na medicina? Então, acompanhe nosso blog semanal e não perca as novidades.

124 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page